por Perfil em
Editorial

Pokémon tem muitas criaturinhas pra se capturar, MUITAS MESMO! No momento da criação deste artigo, já existem 905 pokémon catalogados, e logo logo teremos mais, já que já foi anunciada a nona geração da franquia, que irá trazer mais criaturas.

Porém, isso não quer dizer que todas essas criaturas são legais. Na verdade, existem muitas delas que são terríveis, e algumas são tão inúteis que nem mesmo há motivos para elas existirem.

Hoje vamos ver quais são os Pokémon que não deveriam existir, sejam por não terem uma função clara dentro dos jogos, por serem muito fracos ou por simplesmente serem feios demais.

1 – Luvdisc

Luvdisc

Luvdisc, o Pokémon do amor e da inutilidade. Luvdisc foi introduzido na terceira geração, nos jogos Ruby e Sapphire, na região de Hoenn. Esse Pokémon é extremamente fraco, um dos mais fracos de toda a franquia, e só pode ser encontrado nos mapas finais dos jogos onde foi introduzido.

Este Pokémon só tem uma função: ser uma fonte infinita do item Heart Scale, item que os jogadores precisam para ensinar ataques importantes aos Pokémon de seu time. Ainda assim, existe 50% de chance do Luvdisc estar segurando este item. Isso significa que, mesmo que você o encontre com uma certa facilidade nos locais aonde ele aparece, não é garantido que você irá conseguir o item.

Luvdisc não é forte o suficiente e, pior, não tem uma evolução. Se não fosse pela importância das Heart Scales, não haveria motivo nenhum para este coraçãozinho existir. Talvez apenas para fazer espetinho de coração, só que sabor peixe.

2 – Chingling

pokémon que não deveriam existir
Chingling

Chingling, o Pokémon que provavelmente foi um erro. Chingling foi introduzido nos jogos da quarta geração, e é parte do grupo dos Pokémon bebês. Os Pokémon bebê são um grupo de Pokémon bem fraquinhos, mas que, em alguns casos, evoluem para criaturas poderosas.

Porém, esse não é o caso do Chingling. Sua evolução, Chimeco, já é um Pokémon bem fraco. Chimeco foi introduzido uma geração antes do Chingling, o que deixa sua versão bebê ainda mais inútil. Para quem não entendeu muito bem, irei explicar: geralmente, entre gerações, um monstrinho pode receber uma evolução ou uma forma anterior. O primeiro acontece quando um Pokémon não é muito forte (como Scyther e Murkrow, por exemplo), ou ele é bem forte e faria sentido ter uma forma mais fraca (como aconteceu com Magmar e Electabuzz).

Chimeco

Acontece que o Chimeco já é bem fraquinho por si só, então ele receber uma forma (bem) mais fraca uma geração depois, não faz nenhum sentido. Quando eu disse que Chingling provavelmente foi um erro, não foi uma brincadeira: eu realmente acredito na possibilidade da Pokémon Company querer inicialmente criar uma evolução para o Chimeco, mas, por alguma falha, ter criado uma forma bebê. Não sei como isso aconteceria, mas é uma possibilidade a se considerar.

3 – Cabrawler e Crabominable

pokémon que não deveriam existir
A palavra “feio” não é suficiente para descrever esses dois

Cabrawler e Crabominable, os Pokémon que mostram que talvez a criatividade realmente esteja acabando. Tá, eu sei que estou trapaceando em colocar dois Pokémon na mesma posição, mas tá tudo bem porque eles são da mesma linha evolutiva. Linha evolutiva, aliás, que não faria nenhuma falta se fosse retirada dos jogos para sempre.

Estes dois erros da natureza foram introduzidos na sétima geração da franquia, nos jogos Sun e Moon. Eles são Pokémon baseados, claro, em caranguejos, mais especificamente, o caranguejo Yeti, criatura que mostra que Deus pode sim ter mau gosto.

Crabominable e o caranguejo Yeti, que mostra que nem Deus é à prova de falhas

Eu tenho uma birra pessoal com essa linha. Não só por serem extremamente feios, mas também por serem extremamente irritantes. Para quem nunca jogou os jogos da sétima geração, neles existem árvores de frutas que você pode interagir para conseguir frutas importantes para o jogo. Porém, em alguns casos, um Cabrawler irá aparecer nela e batalhar com você. Isso já é irritante por si só, mas ainda tem mais: se você fugir da batalha, ele vai continuar lá te atrapalhando. É obrigatório perder tempo libertando essa abominação de sua dolorosa existência, se você quiser conseguir suas frutinhas.

Muitos fãs reclamam da nova tendência da franquia de não adicionar todos os monstrinhos nos jogos mais recentes. Porém, tudo tem um lado bom: talvez não vamos ver mais esses dois.

4 – Jynx

pokémon que não deveriam existir
Jynx, feia e controversa

Jynx, o Pokémon racista. Eu gostaria de dizer que isso é uma piada, mas infelizmente não é. Jynx foi introduzida logo na primeira geração, mas foi somente no anime de Pokémon, quando suas cores foram reveladas, que toda a controvérsia começou.

Talvez você esteja pensando “OK, esse bicho é mais feio que bater na mãe, mas o que ela tem a ver com racismo?”. Bom, para explicar, vamos voltar alguns anos no passado. Se você é mais jovem, você provavelmente não sabe, mas a Jynx precisou ter sua cor mudada. Originalmente, sua pele era da cor preta, como mostra a seguinte imagem:

Design original da Jynx. Éééé…

Ao olhar essa arte mais antiga, talvez você já tenha percebido o problema. A arte antiga da Jynx lembra, E MUITO, o estereótipo racista conhecido como “blackface”. Para quem não conhece, o “blackface” era um estereótipo usado por pessoas brancas para representar pessoas negras no entretenimento, como no teatro, por exemplo.

Imagem comparando o design da Jynx com o estereótipo “blackface”

Não preciso dizer que isso é algo de muito mal gosto. Estereótipos muitas vezes são um problema, e mesmo há mais de vinte anos atrás as pessoas já acharam a Jynx extremamente ofensiva (e com razão).

Apesar da controvérsia, muitos fãs acreditam que o design da Jynx não foi de fato baseado no estereótipo do blackface. A teoria mais aceita é que a Jynx foi baseada na moda Gyaru, uma moda entre algumas mulheres japonesas onde elas pintam seus cabelos de loiro e bronzeiam suas peles de forma bem exagerada. Isso é bem provável, até porque o estereótipo do blackface é algo mais ocidental, e não é muito conhecido no Japão, país de origem da franquia.

O estilo Gyaru

Ainda que a origem seja essa, isso não muda o fato de que a Jynx é, e sempre foi, extremamente feia.

5 – Lickilicky

pokémon que não deveriam existir
O dia em que Jesus chorou, foi por saber que isso iria existir um dia

Lickilicky, o Pokémon que te faz perguntar “Por quê?”. Só… por quê…?

Ele foi introduzido na quarta geração da franquia, como evolução de Lickitung, um Pokémon da primeira geração.

Este é um Pokémon que, pelo menos pra mim, lembra algum tipo de bebê gigante rosa inchado, com um símbolo de Wi-Fi invertido no peito. E com uma língua desconfortavelmente grande.

Para ser honesto, sua pré evolução, Lickitung, também é altamente desconfortável. Não sei que tipo de substância os designers da franquia estavam usando quando criaram uma criatura com uma língua tão grande que causa inveja até no Gene Simmons.

pokémon que não deveriam existir
A prova de que a primeira geração também tem abominações

A única vantagem dessa abominação é que, ao menos, ele não é um Pokémon tão fraco assim.

Pokémon é uma franquia incrível e com um potencial gigantesco, mas, como vimos hoje, não é à prova de grandes falhas. Ainda existem muitos, MUITOS outros monstrinhos que são péssimos, afinal, existem muitos monstrinhos no geral.

Felizmente, grande parte dos Pokémon que existem são legais ou tem alguma função. Mas, claro, ainda existem muitas criaturas para se cobrir quando o assunto são Pokémon terríveis. E quando eu digo cobrir, também me refiro a cobrir elas com um cobertor escuro e jogá-las de um penhasco.

Se você gosta de Pokémon, não esqueça de ouvir nosso episódio sobre a franquia!

Você pode comprar o jogo mais recente da franquia pelo nosso link!

Jogador desde os 4 anos de idade, Mestre Pokémon desde 2007 e apaixonado por criar conteúdo. Adoro falar de Pokémon, Avatar e tudo o que eu gosto!
Compartilhar postagem:

Postagens Relacionadas

Sem Comentários

Deixe uma resposta